Recife.

Um dos prédios antigos do Marco Zero. Tem muito mais, visse? Foto: Fora do Eixo/Flickr


Que lugar é esse?

Recife é a capital de Pernambuco, conhecida pelas suas pontes e rios. Fica abaixo do nível do mar, numa área de mangues. É uma cidade plana e bem antiga, tem 470 e poucos anos. Foi uma das primeiras capitanias hereditárias e teve uma pequena influência holandesa em sua arquitetura.

Como chegar aqui?

Opções são carro, ônibus e avião. O aeroporto da cidade fica bem próximo da área urbana, o que facilita os “viajantes aéreos”. Já o terminal de ônibus é bem mais longe. De São Paulo são pouco mais de 3 horas de viagem.

Quanto tempo ficar?

Pergunta difícil essa, viu?! Depende muito dos seus interesses, de quão detalhista você é, do quanto de tempo você perde vendo as coisas, se você se identifica com a cidade e sua história, blá, blá, blá.

Generalizando (e sabendo do perigo que as generalizações podem trazer) eu me arrisco a dar um palpite:

Venha e fique 3 dias completos. Em mais uns 2 você vê Olinda (que será objeto de outro post) e daí você pode ir curtir as praias do litoral sul (Porto de Galinhas, Carneiros…) ou se aventurar pelo interior (Gravatá, Caruaru, Garanhuns, Petrolina, Triunfo…) ou zona da mata, a área onde ficam os engenhos.

Não tem tanto tempo assim? Dê uma selecionada nos pontos que você achar mais interessantes (escrevi um post específico sobre os pontos turísticos da cidade, dá uma sacada) e divirta-se.

Quando vir?

Aqui faz sol o ano inteiro e as temperaturas são sempre (bem) altas. Não há uma época do ano ruim de visitar, mas no inverno chove bastante o que pode dificultar um pouco a vida do turista. Lembra que a cidade foi construída sobre manguezais? Pois é, quando chove alaga e há grandes chances de você ficar preso no trânsito.

O nordeste tem tradições bem diferentes do resto do país e creio que o interessante é conhecer a região em uma destas épocas, porque além de ver os lugares a cidade estará num clima bem festeiro.

Época interessante No calendário Por que vir?
Verão Entre dezembro e fevereiro Dias ensolarados propiciam praia e garantem cidade sem muitos engarrafamentos porque é mês de férias.
Carnaval Variável Possibilidade de conhecer um festejo diferente do que se tem no resto do país. Conhecer os ritmos, as tradições e as festas, que são muitas e de estilos diferentes.
São João Junho (dias 24 e 25 de junho) É poca totalmente diferente do carnaval, com comidas típicas, música típica e festa animada. Ponto ruim: em alguns anos a época das chuvas já começa em junho.

Onde ficar?

A maior parte da rede hoteleira se concentra no bairro de Boa Viagem, então vai ser difícil você encontrar acomodação em outros bairros, muito embora haja aqui e acolá um hotelzinho. Quanto aos preços nunca chequei, mas as pessoas que vêm para cá geralmente dizem que é um pouco salgado para o serviço e infraestrutura que os hotéis de Recife oferecem.

Malas prontas? Então,’ vemtimbora’, menino!

 

Anúncios

2 Respostas para “Recife.

  1. Pingback: Museu do Mamulengo – Espaço Tiridá | naViagemcomCamila·

  2. Pingback: Roteiro de carro pelo Nordeste. | naViagemcomCamila·

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s