Santiago, o roteiro (dia 1).

Hola, buenos dias! Depois de falar sobre minhas impressões sobre Santiago (veja aqui) fiquei devendo um roteiro da cidade, confere? Como promessa é dívida vamos pagar logo!

Esse foi o roteiro que fiz com algumas adaptações. A ideia é bolar algo para 5 dias, foi meu tempo de estadia por lá, e creio que mais que suficiente para conhecer bem Santiago e arredores. Dividi o roteiro em alguns posts para ficar mais agradável a leitura.

Dia 1.

Vou deixar uma margem de folga porque muitas vezes desembarcamos no destino no meio da manhã ou voltamos para casa no final da tarde, o que significa um turno perdido quase sempre. Vamos supor que você vá no mesmo vôo que eu, chegando lá às 11:30 da manhã. Então a manhã do dia 1 estará perdida. Vá deixar suas malas no hotel e vamos começar o passeio pela capital chilena na hora do almoço! “Simbora”?!

OBSERVAÇÃO: se você chegar à noite e seu “dia 1” for totalmente livre recomendo que não comece o passeio por aqui, mas pelo roteiro do “dia 2”.

Plaza Italia.

Esta praça fica na estação de metrô Baquedano e há nela uma bela bandeira do Chile (você verá muuitas em vários lugares, mas essa é bem grandona) e a estátua do general baquedano em seu cavalo. Falando nisso, ô povinho pra gostar de estátua de cavalo, viu? Em quase todo lugar tem um general espanhol montado em seu cavalo! A praça é bem cuidada e bonita, mas é lugar só para tirar fotos, não tem onde sentar, por exemplo.

Bellavista

O Bellavista é o bairro boêmio de Santiago. Lá estão as casas antigas, a princípio era o bairro dos católicos da cidade, com o tempo virou o reduto da boemia. Há muito bares, restaurantes excelentes, é um bairro super agradável. A ideia é chegar no começo da tarde e aproveitar até o começo da noite, que é quando o bairro ferve! Você pode inclusive fazer como eu e almoçar por lá. A comida não é tão cara (se comparada com outros lugares da cidade) e tem para todo gosto, desde fast foods até os restaurantes badalados.

Pausa para uma advertência: a comida em Santiago não é das mais baratas. O dia que comemos mais barato nos custou $ 3900 pesos (almoço, bebida, tudo), o equivalente a uns 16 reais e não foi na Bellavista.

A calle Pio IX, na Bellavista. Foto: naViagemcomCamila.

O bairro é um dos centros culturais da cidade e é para ser explorado caminhando pelas suas ruas e se surpreendendo com as diversas coisas que lá estão. Tem feirinha (que não gostei muito e olhe que sou doida por feirinha, não posso ver uma que enlouqueço!), tem a Calle Pio IX (a rua mais famosa do bairro), o Cerro San Cristobál e lá fica uma das casas museu de Pablo Neruda. Como não sou leitora de Neruda preferi não ir, achei que seria meio sem sentido para mim. Mas para os que já leram deve valer uma visita e é possível chegar lá facinho, facinho. O bom é ir com tempo para passear e bater perna por todo o bairro. Há muitas lojas que vendem artesanato e destaca-se no meio de todas as “artesanias chilenas” o lapislázuli, uma pedra semi-preciosa azul que é símbolo do Chile. Esta pedra só é encontrada no Chile e no Afeganistão. Se você quer compra-la, creio que lá é um bom lugar.

Escolhi algumas das atrações do bairro para destacar como pontos imperdíveis para qualquer visitante do Bellavista e falo delas mais abaixo.

Tá, eu não sou das melhores fotógrafas, arrumei um poste com fios no meio, mas da pra ver a fofura dos postes de Santiago, né? Foto: naViagemcomCamila.

Chamou minha atenção: os postes de iluminação. São uma graça, uma fofura.

Nota: 8

Horário de visitação: não há horário, mas dizem que é preciso ter cuidado à noite.

Como chegar: de metrô desça na estação Baquedano ($ 600 pesos fora do horário de pico).

Tempo de visita: sem tempo pré-fixado, deixe uma tarde toda para passear e conhecer o lugar.

Cerro San Cristobál.

Cerro é como eles chamam os morros da cidade. Há dois famosos (não sei se são os únicos, mas foram os que visitei) o San Cristobál e o Santa Lúcia. O San Cristobál é mais alto e tem mais atrações para se ver, fica localizado no bairro Bellavista. As pessoas sobem lá para ter uma vista panorâmica da cidade, já que da Cordilheira não dá para ver muito. Lá se encontra o famoso funicular, uma engenhoca bem comum no Chile que te leva para cima sem precisar subir os degraus. Seria uma espécie de bondinho. Veja você mesmo a máquina e sua tecnologia!

E um funicular cruza com o outro. Foto: naViagemcomCamila.

Olhem o avançado sistema de roldanas! Kakakaka. Bem, funciona! Repare que lá em cima está o outro funicular. Foto: naViagemcomCamila

Essa é a entrada do Funicular. Olha A máquina ali em verde. 😉 Foto: naViagemcomCamila

Você tem a opção de não subir nesta engenhoca, mas creio que os degraus são só para os atletas, pois devem ser muitos. Você pode comprar o tíquete do funicular só para um ponto mais baixo, o zoológico, para o mais alto e comprar só ida para o mais alto. Nós escolhemos não visitar o zoo e irmos direto ao ponto mais alto. Ouvi dizer que o zoo é um lugar todo gradeado (dava para ver a grade do funicular) e todos os bichos ficam soltos dentro dele. Você entra na gaiola gigante e fica passeando junto com os bichinhos lá dentro.

Chegando lá em cima você já é saudado com uma animada música e as barraquinhas de doces. Não são doces normais, umas castanhas carameladas, amêndoas com coco, tudo bem gostosinho. Dá uma sacada e imagina o sabor:

Toda uma variedade de docinhos gostosos. 😛 Foto: naViagemcomCamila.

Há lojinhas de souvenirs, binóculos e uma boa visão da cidade. Há ainda outros degraus que te levam até a Virgem da Conceição que fica no ponto mais alto do morro. Embaixo da imagem há uma capelinha.

A vista de lá de cima do Cerro. Foto: naViagemcomCamila.

Chamou minha atenção: a névoa e as montanhas, sempre presentes na paisagem de Santiago e os carrinhos de doces.

Nota: 7

Horário de visitação: não tem um específico, mas é extremamente desaconselhável ir depois das 5 horas, já que o sol irá se por e provavelmente o funicular irá parar de funcionar logo, logo.

Valor da entrada: pagamos $ 1.800 pesos. As outras opções (ida até o zoo ou comprar só a ida) são mais baratas.

Tempo de visita:  dura cerca de 1 hora e meia para subir, ver a paisagem e descer.

Pátio Bellavista.

O lugar foi feito para turistas! É um grande centro que vende artesanato, pacotes de turismo, tem comidas, shows, esculturas… Eu adorei o lugar e seu astral.

Olha que legal o Pátio. Foto: naViagemcomCamila.

A disposição do lugar é toda irregular, há escadas que levam à um pátio com alguns restaurantes, aí você passa em outra área e há uma parte com esculturas, noutra ponta há uma fonte, enfim é bem interessante o lugar. Neste dia aproveitamos para jantar no Pátio quando descemos do Cerro, comemos um ceviche. Ok, eu sei que ceviche geralmente é entrada, mas meu namorado é louco por ceviche e queria muito comer um peruano que havia lá, então nos fartamos somente de ceviche!

Esse era de corvina, ao fundo outro de camarão equatoriano, com dois tipos de milhos.

Não havia shows, mas voltamos lá outro dia e havia shows de músicas, de danças típicas, enfim, vale muito a visita. Se você não é da vibe ceviche não se preocupe, lá tem crepes, carnes, sorvetes, tem de um tudo…

Outra área do pátio. Foto: naViagemcomCamila.

É bom lembrar que não há só bares e restaurantes no Pátio, mas em todo o bairro. Entretanto, acho que é legal ficar, pelo menos um dia, lá no pátio e curtir aquele ambiente. O preço da comida é um pouco mais caro do que no resto do bairro, então se você tá meio sem grana pode comer nos fast foods do lado de fora e ir lá dentro só tomar um sorvete, comer um crepe, tomar um café…

Não esqueça de que hoje foi sua chegada, então nada de muita badalação até altas horas na Bellavista, você ainda vai voltar neste lugar, e o próximo dia será cheio. Vai ter mapas no chão, comidinhas típicas, banquinhos coloridos, prédios modernos e muito mais surpresas. Ansioso? Aguarde e verás!

Hasta luego, muchachos!

Atualização: Gostou? Continue por aqui: Santiago (dia 2)

Anúncios

7 Respostas para “Santiago, o roteiro (dia 1).

  1. Pingback: Santiago – Viña del Mar e Valparaíso (dia 4). « naViagemcomCamila·

  2. Oi Camila, adoramos nossa viagem. Engraçado ter visto os lugarem ao vivo em vez de estar vendo pelas suas fotos. Fizemos algumas coisas que vi no teu blog porem outras o tempo corrido e curto não deixou. Por exemplo, perdemos de ir ao morro São Cristovão pois estava muito frio e nublado.
    O passeio com a Turistik para Vina del Mar e Val Paraiso achei muito corrido, quase não saiamos do onibus. Foi muito cansativo para os meninos.
    Fomo a Vinicula Undurraga. Adoramos! O passeio foi rápido, gostoso, e o guia da Vinicula muito bom, fazendo sempre gracinhas e brincando com todos. Santiago é linda! Adorei, deu até vontade de morar la.Mas passamos muito frio e a vontade passou.
    Valle Nevado foi maravilho. Fizemos nosso primeiro boneco de neve. Brincamos de bolinha, os meninos esquiiaram, logicamente eu não! O unico problema de Valle Nevado é que achei a comida do hotel ruim. Uma diária muito cara para a qualidade que eles oferecem. Ela vinha linda no prato mas quando a gente comia, tinha sabor de pre fabricada.
    Faço uma homenagem a Nelson Rodrigues… a comida de Valle Nevado é Bonitinha mas Ordinária! Um beijo e brigada pelas dicas.

    • É totalmente diferente, né? Nada como ver o mundo com os próprios olhos! Que bom que gostaram da viagem.
      Nós não fomos à vinícola, que bom que vocês foram e gostaram do passeio. Na verdade eu já havia conhecido uma vinícola e acabei não vendo as vinícolas de lá. Perdi! Buááá.
      Nossa, pensei que Valle fosse tudo que há em todos os sentidos, inclusive o gastronômico! Que decepção, hein? Mas agora que vc falou eu tenho uma teoria: vai ver que, pela altura, a comida já vá semi-preparada para o hotel.
      Obrigada pelas suas impressões sobre a viagem. É ótimo que outro ponto de vista ajuda quem estiver se programando para viajar pra Santiago.
      Beijos, Virlliam!

  3. Camila,
    Como irmã do seu namorado eu me vejo no direito de criticar um comentário feito por você no: “dia 1,” parágrafo ” PÁTIO BELLAVISTA,” onde você fala and I quote ” mas meu namorado é louco por ceviche e queria muito comer um peruano que havia lá” KKKKK que coisa feia!!! Comer Peruanos!!! beijo

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s