Santiago – Viña del Mar e Valparaíso (dia 4).

Gente do céu, quanto mais escrevo mais fico amando Santiago. Hoje é o dia 4 do roteiro!

As cenas dos capítulos dias anteriores estão aqui:

Santiago, o roteiro (dia 1).

Santiago (dia 2).

Santiago (dia 3).

Conforme prometido no último post hoje é dia de ver o maaaar. Ai, ai, vamos nessa?!

Dia 4.

Na verdade verdadeira o nome do post deveria ser só Viña Del Mar e Valparaíso, mas para não confundir a cabeça dos viajantes e eles entenderem que é um tour plenamente possível para quem vai passar uns dias em Santiago mantive o título do post. Seria a continuação da nossa viagem de 5 dias à Santiago, ok?

“Entonces vamos a la plaia, muchachos”!

Esse é um passeio que vai durar o dia todinho, prepare-se para sair de manhã cedinho e só voltar à noite. Mais uma vez (sempre escrevo isso nos posts, mas é para reforçar que você tem opções), você pode ir num tour desde Santiago ou ir por conta própria e pegar um tour por lá mesmo. Rachamos o táxi de volta pro aeroporto com algumas pessoas que fizeram o mesmo passeio e nos deram inclusive valores de quanto custou tudo por lá.

  • Com empresa: pegamos um tour desde Santiago, custava 34.000 pesos (se você der uma choradinha consegue desconto, como nós).
  • Por conta própria: meus contatos disseram que foram de ônibus de linha, normal para Valparaiso e comprarm um tour lá mesmo. Ficou 5.000 pesos de ônibus + 15.000 de passeios lá.

Placas na Cordilheira da Costa indicam nosso destino!

Nós fomos de tour. Começa cedinho e o legal é que o guia vai te explicando tudo ao longo do caminho. Para chegar à estas duas cidades (mais a frente você vai entender o que elas tem de especial) é preciso cruzar a Cordilheira da Costa.

Menino, eu desci do avião e me parecia bem nítido que Santiago ficava no meio de duas cadeias de montanhas: uma de cor mais chumbo, com os topos das montanhas branquinhos de neve e outra de tom terra, com parecia ter uma vegetação verde. O interessante é que essas cadeias eram tão próximas uma da outra e tão distintas entre si que fiquei achando que era coisa da minha cabeça! Daí, neste passeio descubro que aquela cadeia que tinha tons mais de barro, amarronzado, eras a Cordilheira da Costa que separa Santiago da região litorânea.

Bem, voltando, a Cordilheira é onde se desenvolve agricultura do país e vinhos! No caminho para Valparaíso há vastos campos com uvinhas e vinícolas. Nossa guia explicou que naquela região era ondes e produziam os melhores vinhos brancos do país, chama-se Casablanca. Dias depois tomei o vinho cultivado em Casablanca e não é que gostei? Olhe que nem sou muito fã de vinho branco, mas o Casablanca me conquistou!

A viagem dura cerca de 1 hora e meia e tcharan: você chegará a Valparaiso.

Valparaíso.

É chamada de jóia do pacífico. A cidade tem duas áreas, uma plana e oura de encostas e morros. Esta cidade é a 3ª mais populosa do Chile e lá está instalado o Congresso Nacional (já contei esta estória, mas aqui repito porque é bonitinha) desde que acabou a ditadura, como prova de que todas as cidades chilenas são igualmente importantes. O que fica em Santiago é só o antigo prédio, as sessões hoje são em Valparaiso.

Chama atenção, creio que principalmente de brasileiros, o guia trazer o fato de que aquela é uma cidade peculiar porque não foi projetada. A impressão que me passou é que lá as coisas são tão organizadas que uma cidade não planejada vira ponto turístico. Se cada cidade não planejada virasse ponto turístico no Brasil teríamos umas 5 mil para visitar! Kakakaka. Não digo que a cidade é visitada por isso, mas é um dos atrativos dela, sim.

Bem, a cidade tem o Congresso na zona plana e é engraçado e um pouco amedontrador porque nesta área você pode ver plaquinhas indicando “zonas de evacuação em caso de TSUNAMI”. Juuuro que vi. Não deu tempo de tirar fotos, mas eu vi logo duas! Também é interessante o nome que as avenidas têm. Quase toda grande avenida tem nome de país. Antes que você me pergunte já mato a curiosidade: tem uma Av. Brasil sim! Ela é grande, numa área que achei meio suja, mas tem palmeiras enormes ao longo do caminho.

 Na parte dos morros é que a cidade vai ficando bem interessante e diferente das outras. O casario é todo nos morros, super coloridos. Depois descobri que eram assim porque as pessoas usavam as tintas que sobravam das pinturas dos barcos para pintar suas casas. Assim também era com o material com o qual faziam suas casas: usavam os restos do que era empregado para fazer barcos. Nesta área não faltam morros e escadarias. Nosso guia disse que as mulheres daquele lugar eram conhecidas por terem os maiores bumbuns do Chile. É muita malhação morro acima e morro abaixo, gente!

Reparem nestas casas em um lado da rua… Foto: naViagemcomCamila.

… do outro lado as casas tem 3, 4 ou 5 pavimentos para baixo! Foto: naViagemcomCamila.

cada uma tem um jeito diferente! 😉 Foto: naViagemcomCamila.

Apaixonei pelas casas, por todas elas! cada uma tem um estilo próprio! Foto: naViagemcomCamila.

Todas as casas têm formas variadas. Enquanto em uma rua a casa pode ter um andar, na outra pode ter 5 andares. Deixa eu explicar melhor: a mesma casa tem 1 andar numa rua e 5 numa outra. Você me pergunta como isso é possível e eu não sei dizer, só indo lá pra ver e crer! Nem preciso dizer que adorei essas casas coloridas, cada uma com um estilo diferente, é um arraso!

O casa de Pablo Neruda. Foto: naViagemcomCamila

Além do visual em si lá de cima das casas do morro, do oceano lá embaixo, há alguns pontos interessantes como a Casa Museu de Pablo Neruda (essa é outra, diferente da que tem em Santiago) e um passeio muuuito legal: um outro funicular pra você descer o morro. Aqui eles chamam de ascensor. O troço consegue ser mais velho e rudimentar que o de San Cristobál, mas é massa descer!

A tecnologia da engenhoca do ascensor.

Olha a descida no ascensor!

Como as duas cidades são coladas, mais um pouquinho e você estará em Vina de Mar.

Chamou minha atenção: as casas, são lindas, e o ascensor.

Nota: 9!

Viña del Mar

A cidade tem um astral diferente de Valparaíso, é chamada de cidade jardim. Enquanto Valparaíso é a cidade portuária, com os morros e suas casinhas coloridas, que não se sabe ao certo quando foi fundada, Viña é uma cidade mais recente. É a cidade onde os ricos iam: tem cassino, castelinhos…

O primeiro lugar a ser visto é: o relógio de flores de Viña. Ele é bem bonito, mas é o típico lugar das fotos e ponto.  Como estávamos de excursão, na sequencia foi a hora do almoço. Aí veio a surpresa (não muito agradável) do passeio: o restaurante era lindo, um pouco afastado do resto da cidade e com uma belíssima vista para o Pacífico. Só tinha um probleminha, era beem caro e não havia outra possibilidade, nem barraquinha de cachorro quente ou pipoca tinha por perto. Como tudo tem um lado bom e um ruim, vou frisar os pontos positivos: comemos uma comida gostosa, com uma vista massa do oceano, e depois do almoço pudemos ir até o mar!

Havia umas aves, que acho que eram gaivotas, numas pedras. Eu parecia criança queria porque queria tocar a água. Banho não dava porque estava de botas, casaco, toda empacotada, mas molhei a mão no Pacífico, foi dez!

A “playa” de Vinã del Mar não é própria para banhos. Foto: naviagemcomCamila.

Ali na frente não está a África. Dá pra crer?!

Eu, que nem criança, querendo brincar com a água.

As aves do Pacífico. Foto: naViagemcomCamila.

Próxima parada foi a praia em si. Muito embora não seja uma região apropriada para banhos foi bem interessante. Por fim, há a possibilidade de ir ver um exemplar legítimo do moai. Eu não tinha idéia do que seria um moai, muito embora já houvesse visto por fotos algumas vezes nunca tinha ligado o nome à pessoa. Daí resolvi pesquisar um pouco sobre ele. Descobri que estas estátuas se encontram na Ilha de Páscoa, mas 3 delas estão no Chile continental, sendo que uma delas é a que nós vimos, em Vina.

O moai de Viña. O guia nos explicou que foi um presente da Ilha de Páscoa para o continente. Foto: naViagemcomCamila.

Moai é o nome que designa as mais de 887 estátuas gigantescas de pedra espalhadas pela Ilha de Páscoa, no Chile. Construídas por volta de 1200 d.C. a 1500 d.C. pelo povo Rapanui.

Os moais, cujas cabeças ostentam “pukaos” – cilindros de pedra vermelha pesando até doze toneladas, possivelmente representando um cocar de penas vermelhas – representam, de modo estilizado, um torso humano masculino de orelhas longas, sem pernas. Em sua maioria, medem entre 4,5 a 6 metros de comprimento e pesam entre 1 a 27 toneladas. A maior delas, entretanto, tem mais de 20 metros de altura.

Segundo a teoria mais aceita sobre a ilha, os moais teriam sido erguidos pelos primeiros habitantes, os “Rapanui”, como uma homenagem aos líderes mortos, o que explicaria o fato de estarem todas de costas para o mar, ou seja, de frente para o interior da ilha onde ficavam as aldeias. ”

 Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Moai

Depois de ver o moai é hora de voltar para Santiago.

Chamou minha atenção: o maaar e saber que lá do outro lado estava o Jaão, Oceania e não a África, foi emocionante!

Nota: 7 (pelo conjunto da obra, tinha a parte de ver o mar e o moai, que amei, mas a cidade em si não vi muita graça)

Gostou do passeio? Voltarei em breve com o nosso último dia do roteiro!

Vai ser um dia de cultura e comidinhas gostosas.

Aguarde e confie!

Anúncios

5 Respostas para “Santiago – Viña del Mar e Valparaíso (dia 4).

  1. MAS A VANTAGEM DALI É JUSTAMENTE A LOCALIZAÇÃO MENOS RASCA QUE CERTAS ZONAS DO ATLANTICO KK..E ATE DE ZONAS DO PACIFICO MAIS DESTRUIDAS A NORTE-LESTE

  2. Pingback: Blogagem Coletiva – 12 posts especiais de 2012. | naViagemcomCamila·

  3. Pingback: Roteiro pela Cidade das Flores (dia 1). | naViagemcomCamila·

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s