La Belle Paris!

Tem noção do tamanhão que as coisas tem lá??? É tudo graaande e belo demais. Foto: naViagemcomCamila.

Que lugar é esse?

Esta é a cidade mais visitada do mundo. Ela tem fama de ser a cidade luz e a cidade dos apaixonados. Paris carrega um estigma de ‘melhor lugar de todos’ que é difícil de segurar, viu?

Para quem gosta de História (como eu) a cidade é um prato cheio. Confesso que fiquei emocionada de entrar no Louvre, de passar na La Concorde e saber que ali as pessoas eram guilhotinadas da Revolução Francesa, de ir até o local onde ficava a Bastilha. Nossa, são tantos lugares sobre os quais a gente estuda na escola que estão todos ali, ao seu alcance, que fica difícil não se encantar pela cidade. E tenho que ressaltar que são muitos, mas muitos lugares com História. O que mais me deixa feliz é saber que estes lugares são preservados e vividos pelos parisienses, coisa que não acontece muito pelas minhas bandas aqui do Nordeste.

Notre Dame, uma catedral de 1000 e bolinhas que está de pé até hoje. Foto: naViagemcomCamila.

A cidade como um todo, pelo menos na região mais turística dela, é bem uniforme. E essa uniformidade se reflete não só nos prédios antigos imensos e quadradões que ocupam quarteirões inteiros, mas parece também permear a vida cultural da cidade e o jeitinho do parisiense de ser. Para mim Paris aparenta (não posso afirmar categoricamente) ser a música de uma nota só: se você se agradar da música ótimo, se não terás problemas, meu caro.  Não quero com isso dizer que a cidade é feia ou desmerecê-la, mas se você não vê muita graça no jeito boêmio, nos cafés da cidade, nos museus, lá será um tédio para você. Para quem curte esse tipo de passeio, de caminhar à beira do rio, tomar um vinho, sentar naqueles cafés charmosinhos e curtir a paisagem é uma Disneylândia do prazer!

Detalhe da Place Vendôme. Olhem só o poste. É assim em todo lugar, cheios de detalhes e surpresinhas! =)

Feitas estas considerações iniciais que nem sempre são levadas em conta, tenho que concordar com a opinião de todo mundo (já viu alguém dizer que Paris é feia?) de que a cidade é linda. Ela tem um charme, um borogodó, que faz dela uma joinha. Ela é imensa, com monumentos gigantescos (fui a outras capitais européias e nenhuma delas tem prédios e monumentos tão grandes), boa parte deles feitos em pedra, o que dá um tom monocromático (e sóbrio) à cidade. Mas, ao mesmo tempo, consegue ser muito aconchegante. Em cada recanto você enxerga algo que chama atenção, parece que a cidade foi feita pra te encantar em cada esquina. As ruas são super agradáveis, muito embora não sejam um primor de limpeza. Inclusive isto é algo que me surpreendeu negativamente: achei os parisienses um pouco sujos. Jogam lixo no chão e fumam horrores, deixando os restos de cigarros no meio do caminho, mesmo havendo latas de lixo por toda a cidade.

A Sacre Coeur. Bonita por fora e belíssima por dentro. Foto: naViagemcomCamila.

Falando dos parisienses… Eles são educados à forma deles, digamos assim. Achei que eles são bastante impacientes, mas não rudes. É que em uma cidade que tem tanto turista fica difícil você ser receptivo o tempo todo a pessoas de culturas tão diferentes. Eles me parecem objetivos (não pense em enrolar o garçom enquanto escolhe um prato) e práticos. Se cada um ficar no seu quadrado e não os incomodar eles estão super bem, mas se você começar a aperrear eles ficam bastante irritados. E tenha por aperrear fazer mais de 2 perguntas, ficar puxando assunto, falar alto (o nível de tolerância deles ao ruído é bem pequeno).

Não achei que eles se irritavam quando falávamos inglês, muita gente diz isso, né? Mas tem que chegar pedindo um jeitinho, balbuciando algumas palavrinhas em francês, como o ‘pardon’. Daí pra frente pode falar qualquer idioma que a conversa flui (ou não) dependendo da paciência deles.

Na Praça da Bastilha.

Pertinho do Les Invalides a gente acha esse detalhe: uma placa indicando onde morava Saint Exupery.

Como chegar lá?

Paris tem 2 grandes aeroportos pelos quais você pode chegar à cidade. Tem o Orly e o Charles de Gaulle. Há ainda a possibilidade de chegar de trem. Eles geralmente param na Gare Du Nord, uma espécie de estação que interliga metrô e trens rápidos. Fiquei hospedada pertinho da Gare Du Nord. Ela é perto de tudo, mas não achei a vizinhança das melhores. De qualquer forma, para quem chega de trem, nem precisa descer da estação, é só descobrir para que lado vai o metrô que te deixa próximo do seu hotel ou pegar o táxi na saída da estação.

Quanto tempo ficar?

Conhecer Paris é uma difícil tarefa. A cidade tem muitos, mas muitos lugares bem interessantes. Em cada esquina, cantinho tem algo novo para ser visto, seja um monumento, um prédio histórico, uma praça legal… Pra quem ama História a cidade é um museu a céu aberto. Não importa quantos dias você fique, sempre haverá coisas novas a serem vistas. Eu fiquei 6 dias inteiros na cidade e deu para ver os lugares mais famosos, além de uns específicos que eu gostaria de conhecer sobre os quais falarei quando montar o roteiro dia a dia da cidade.

Se você tem possibilidade de escolha diria que 8 dias são suficientes para se ter um primeiro (e bom) contato com a cidade. Se você está sem tanto tempo disponível reserve uns 5 dias. Se você não tem tempo nenhum reserve 3 dias que dá pra ver os top top lugares: Torre Eiffel, Champs, Arco do Triunfo, passadinha (no diminutivo mesmo porque aquilo lá é imeeeenso) no Louvre…

Essa ponte não existe!!! Ponte Alexandre III é um luxo só! Foto: naViagemcomCamila.

Paris, como minha mãe diz, é o lugar que você vai pra conhecer, mas sempre que for à Europa de novo deve voltar para conhecer outro pedacinho. Portanto, não se avexe e tente ver o que mais te agrada da primeira vez. Eu recomendaria conhecer, na primeira ida, os pontos mais famosos. Aí da segunda, terceira, quarta… você vai conhecendo o resto.

Em breve volto com um roteirinho da Belle Paris!

Até lá!

Atualização: para conhecer alguns recantos de Paris lançamos a série de posts Encantos de Paris. Clique em cada link e veja informações sobre os lugares mais famosos da Cidade Luz e seus encantos:

Ponte Alexandre III

Notre Dame e Saint Chapelle

Praça da Bastilha

Moulin Rouge

Torre Eiffel

Les Invalides

Louvre

Place de la Concorde e Jardin Tuileries

Versailles

Champs Élysées e Arco do Triunfo

Montmartre e Sacre Coeur

Anúncios

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s