Foz do Iguaçu, dia 1.

Já foi para Foz do Iguaçu? Se não foi esse post é feito pra você! Semana passada falamos sobre nossas impressões da cidade e todo o preconceito que muita gente tem com ela. Não viu? Clica aqui. Lá tratamos de dizer que a cidade é bem diferente da que as pessoas têm na mente. O lugar é fantástico e cheio de coisas legais e diferentes para se fazer. Hoje é dia de passear por lá.

Montei o roteiro para 4 dias. Como ia ficar muito longo dividi em vários posts, um para cada dia. Algumas informações não lembro bem e, pra completar, neste meio tempo meu antigo laptop pifou e perdi todas as fotos do lugar, né lasca? Tive de recorrer ao amiguinho Orkut para ver as fotos antigas de lá e tentar remontar o roteiro que fiz.  Fui pesquisando aqui e acolá, cavando minha memória e vou contar o que fiz lá e os detalhes, se possível. Então, vamos para Foz? Você vai gostar, garanto!

Dia 1.

1. Marco das 3 fronteiras.

“Inauguro” a viagem com o Marco das 3 fronteiras, o lugar que mais gostei em Foz. Não é muito fácil de se chegar e, quando lá estive em 2010, nenhuma cia de passeios levava turistas lá, o que é uma pena. Tivemos de pegar um táxi por conta própria para chegar até o local, que é um pouco distante do resto da cidade (6 km de distância do centro).

A visão do lugar é incrível, gente! De lá é possível ver 3 países: Brasil, Paraguai e Argentina. Dividindo tudo isto estão os rios Iguaçu e Paraná. No lado brasileiro está o obelisco nas cores da bandeira brasileira. Há outros 2 obeliscos: um do lado argentino e outro do lado paraguaio. Estes obeliscos formam um triângulo.

No lugar há lanchonete, lojinha de souvenirs e uma área com pinturas nas paredes contando a história do lugar, os povos que ali moravam, as guerras que já aconteceram entre argentinos, brasileiros e paraguaios, etc… É interessante, mas a paisagem e a calma que ela traz são o ponto alto da visita.

As pinturas nas paredes do Marco. Foto: naViagemcomCamila.

“O marco brasileiro está localizado na cidade de Foz do Iguaçu e foi inaugurado em 20 de julho de 1903, juntamente com o marco argentino, localizado na cidade de Puerto Iguaçu e pelo marco paraguaio, que fica em Presidente Franco. No mesmo local encontra-se a pedra fundamental “Memorial Cabeza de Vaca”, em homenagem ao descobridor das Cataratas, Álvar Núñez Cabeza de Vaca, que foi o primeiro europeu a conhecer as cataratas em 1542.”

Fonte: http://www.cataratasdoiguacu.com.br/portal/paginas/60-marco-das-3-fronteiras.aspx

O bom deste passeio é que ele é 0800, grátis, e a vista é maravilhosa. Só não recomendo ir muito tarde, porque como é um pouco distante do resto da cidade à noite deve ficar meio esquisito e deserto.

2. Parque das Aves.

O Parque das Aves fica meio perto do Marco das 3 fronteiras. Como o nome já diz é um parque dedicado à todo tipo de ave, mas há outros animais como uma cobra que você pode tocar. Admito que não sou muito uma pessoa ligada aos animais, entretanto gostei do parque. Tem aves bem diferentes desde papagaios e tucanos à flamingos, borboletas e avestruzes.

Foto: naViagemcomCamila.

Alguns animais você pode chegar bem, bem pertinho. Dá para entrar numas gaiolas super gigantes nas quais as aves ficam soltinha lá dentro. Fiquei até meio preocupada com um tucano que ficou me encarando dentro dessas super gaiolas, mas ele ficou no canto dele só de olho em mim.

O parque é grande, bem cuidado, organizado e com coisas diferentes para se ver. Para quem tem crianças é parada obrigatória. A entrada custa 20 reais e você vai levar umas 2 horas para fazer todo o circuito.

Para mais informações: http://www.parquedasaves.com.br/v2/br.htm

3. Mesquita Mulçumana.

Foz do Iguaçu tem uma das maiores comunidades mulçumanas do Brasil. Nosso guia disse que só perde para a cidade de São Paulo, mas sabe como é conversa de guia, né? Enfim, não confiei na informação, mas lá tem muitos mulçumanos. Tantos que eles resolveram construir uma mesquita.

Meu clique da mesquita. O lugar é imenso e bem bonito. Foto: naViagemcomCamila.

“A área construída é de 600 m² e possui uma sala oval de aproximadamente 400m². Sua orientação é dada pelo Mihrab, feito na parede posterior da Mesquita e indicativo da direção da Cidade Santa de Meca, para onde volta a face o muçulmano em oração.”

Fonte: http://www.pmfi.pr.gov.br/portal2/home_turismo/mesquita.asp

O lugar é muito bonito. Por fora a construção é toda ovalada, com uma cúpula principal e outras pequenas torres ao redor. Dentro a mesquita é ainda mais linda. Os vitrais deixam a luz entrar e formam um jogo de luzes azulado lindo de se ver! A decoração dentro tem as paredes mais ‘clean’ e os detalhes ficam por conta da tapeçaria e de alguns objetos. É tudo tão diferente do que estamos acostumados a ver que é difícil descrever o lugar.

Esse tom azulado é a luz do sol cruzando os vitrais da mesquita. Né lindo? Fotinha by eu!

Olha euzinha com as vestes das mulheres mulçumanas e na posição de oração delas.

A visita é grátis e quem nos guiou foi uma mocinha mulçumana. Ela explicou alguns detalhes da arquitetura e dos hábitos e me perguntou se eu queria vestir a roupa que as mulheres vestem. Claroooo que topei!

Para além da beleza do lugar tenho que dizer que o lugar traz uma calma e uma paz que raramente experimentei. Fiquei encantada com o lugar, super recomendo à todos.

E aí amiguinhos, gostaram do nosso primeiro dia em Foz? Aguardem que ainda temos mais 3 dias passeando pela cidade. Próxima semana voltamos com mais passeios.

Boa viagem. 🙂

Anúncios

Uma resposta para “Foz do Iguaçu, dia 1.

  1. Pingback: Foz do Iguaçu. | naViagemcomCamila·

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s