Encantos de Paris: Moulin Rouge, o cabaré mais famoso do mundo!

Bonjour, mes amis! Vixe, como tô chique no úRtimo “parlando” francês! Mas já gastei todo o meu francês, é hora de passear pela bela Paris!

O Moulin Rouge

Vi o filme homônimo com Nicole Kidman e fiquei com aquela ideia fixa de conhecer o mais famoso cabaré de todos os tempos e todas as galáxias. Minha mãe também ficou me falando maravilhas do lugar, aí já viu, né?! Tinha de ir!

A entrada é caríssima. Custa algo em torno de 95 EUROS!!! no show mais barato, incluso só ar e cadeira pra você sentar, porque nem água tem neste pacote. Tem outros tipos de entrada que dão direito à vinho e outras que dão direito à jantar completo. Você pode comprar tudo antes pela internet, inclusive recomendo que faça isso porque nem sempre tem vagas na noite que você quer, então é melhor já deixar reservado sua dupla assento e ar. Caso você tenha mais grana escolhe uma das outras opções, mas também já deixa reservado. 😉

Preços que conferi lá no site (se você tá vendo esse post em 2013, 14, 15… recomendo ir ver direto no site pode ter aumentado):

  • Show com nada incluso: 95 euros
  • Show com 1/2 garrafa de vinho inclusa: 105 euros
  • Show com jantar incluso: a partir de 175 euros (depende do menu que você escolhe).

Dica de amiga pobre ‘pros amigo pobre’: façam que nem eu! Na frente do Moulin Rouge tem um Starbucks. Você janta lá, bebe sua aguinha e deixa só pra curtir o show à seco (se é que você me entende) lá dentro. (Hihihihi)

Tem uma coisa de não ir de jeans, de se vestir um pouco mais formal. Bem, esta é uma regra bastante flexibilizada. Eles sugerem que você vá com uma roupinha mais ajeitada, mas no nosso caso pegamos uma greve dos funcionários do aeroporto (ééé amigos, tem esse tipo de coisa pelas Zoropa também) e nossas malas não chegaram à tempo de pormos umas roupinhas mais arrumadas pra conhecer o Moulin Rouge. Ninguém nos barrou, não houve nenhum problema. A maioria da galera vai mais na beca, mas não vá se estressar se isso for te dar muito trabalho, queridão.

Depois das informações iniciais vamos ao show em si:

O show tem vários números (sem nenhuma conexão entre si, é uma salada mista), tem várias pessoas de todas as partes do globo lá vendo aquilo, há toda uma atmosfera no ar de coisa especial. Maaaas, o show em si não vi muita graça, gente. Na verdade tô sendo legal, não vi graça alguma! Sei que deve ser um sacrilégio dizer que não gostou daquele lugar, entretanto não havia nada de surpreendente.

Alguns números lembram um circo chique com as moças vestindo aquelas roupas de plumas e dançando. Mas elas dançam sem vontade, parece coisa de bailarina de quinta mal paga que evita se esforçar para não borrar a maquiagem. Achei ‘u ó’ esses números. Não precisava me passar em quase 100 euros pra ver aquelas mulheres com cara de mortas vivas no palco!

Aí tem uns números que elas estão igualmente nas plumas (ou outro adereço qualquer), mas seminuas. Gente, qualquer brasileiro que já curtiu carnaval não vai achar nada de espetacular naquilo. A diferença é que os peitos das francesas são menores, não siliconados e elas são branquinhas. Elas ficam dançando sem vontade com esses peitos de fora dublando, sim eu disse du-blan-do!, uma música. É muito brega pra um show só!

Na minha opinião ou eles partiam para uma coisa mais sensual, erotizada mesmo, provocante diria eu, mesmo que fosse só teatro, mas ficava dentro do clima cabaré. Ou eles tiram essas mulheres de peito de fora. Não tem sentido elas estarem com os peitos de fora, galera! Elas dançam e dublam (fico indignada delas dublarem, já deu pra notar, né?) músicas que não tem nada a ver com o tirar a roupa. É tipo você assistir uma mulher dublando Lua de Cristal da Xuxa com os peitos de fora.  Bizarro define.

Na noite anterior estava em Londres e tinha visto um dos musicais de West End. Paguei £26 libras e vi gente dançando e cantando AO VIVO e com gosto, tudo coreografado lindo, uma estória com começo, meio e fim. Sinceramente, o que vi no Moulin Rouge era um show de horrores. Só realmente a estória do lugar e o que ele representa para justificar o valor pago porque o “show”…

Pra não dizerem que eu só faço reclamar teve umas poucas partes que gostei. Há uma pequena parte do show em que eles recriam uma Paris dos anos 20 com uma caracterização bonita e as pessoas dançando (sem peitos de fora, mas com as dublagens). Achei interessantezinho. Gostar mesmo só gostei da parte em que elas dançam cancan. Achei belo, os bailarinos dançavam com gosto, com animação. Era aquele tipo de coisa que eu esperava ver durante todo o show. Se tivesse só o cancan seria mais válido pagar 100 euros. O resto é encheção de linguiça, enrolação que não vale seu dinheiro.

O lugar é bonito, tem um ar chique e uma das coisas que mais gostei foram os posts de anos e anos atrás que faziam a propaganda da casa. Tem uns muito bonitos, super elegantes. Tentei tirar fotos, mas não ficaram boas. 😦

Os ‘banners’ da época de ouro do Moulin Rouge ornando as paredes da casa. Foto: naViagemcomCamila.

Moral da estória: se você gostaria de ver a casa por dentro, se tem o Moulin Rouge como um lugar que queria conhecer pague e entre, mas não espere nada do show. Se você não morre de amores, queria ir pelo show, vai na frente e tira uma foto que vai ser massa também, ou quem sabe melhor que entrar.

Para mais informações: http://www.moulinrouge.fr/

Outra opção pros viajantes:

Tem uma outra casa do mesmo gênero na Champs Elysées, chama-se LIDO. Não tem a mesma tradição, os shows são mais baratos e fica numa área de mais fácil circulação. Não conheço ninguém que tenha ido aos dois para fazer uma comparação boa. Mas fica a dica para os que quiserem ter outra opção. Creio que o show é similar ao do Moulin Rouge: peitos de fora, dublagens toscas…

Chamou minha atenção: os desenhos antigos que enfeitam as paredes da casa com a propaganda do Moulin Rouge e a fachada, é linda!

Nota: 5

O que tá pertinho daqui, Camila?

  • Montmartre
  • Sacre Coeur

Atenção: estes são os pontos turísticos que ficam nas mesmas bandas, mas não ficam assim tão pertinho uns dos outros, certo?

Para outros encantos:

Ponte Alexandre III.

Notre Dame e Saint Chapelle.

A Bastilha.

Anúncios

14 Respostas para “Encantos de Paris: Moulin Rouge, o cabaré mais famoso do mundo!

  1. Pingback: Primeira viagem pra Europa?! 7 respostas pras perguntas que você está se fazendo. | naViagemcomCamila·

  2. Pingback: Encantos de Paris: Musée D’Orsay. | naViagemcomCamila·

  3. Pingback: Blogagem Coletiva – 12 posts especiais de 2012. | naViagemcomCamila·

  4. Pingback: Encantos de Paris: Louvre. | naViagemcomCamila·

  5. Pingback: Encantos de Paris: Les Invalides. | naViagemcomCamila·

  6. Pingback: Encantos de Paris: Place des Vosges. | naViagemcomCamila·

  7. Pingback: La Belle Paris! | naViagemcomCamila·

  8. Pingback: Encantos de Paris: Montmartre e Sacre Coeur. | naViagemcomCamila·

  9. Pingback: Encantos de Paris: Champs Élysées e Arco do Triunfo. | naViagemcomCamila·

  10. Pingback: Encantos de Paris: Palácio de Versailles | naViagemcomCamila·

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s