Engenho Poço Comprido (Vicência)

Desde tempos que tenho um sonho: conhecer um engenho de cana de açúcar. Comecei com essas ideias de conhecer lugares históricos da minha terra desde que fui passar uma temporada no Rio Grande do Sul e fiquei saudosista do meu canto. De lá pra cá passei a não deixar “para qualquer dia desses” de ver as coisas que fazem parte do lugar em que vivo. E aí, faltava na lista o danado do engenho. Lá fui eu realizar, então!

Primeiro deixo meu protesto aqui (já viram que eu gosto de reclamar, né?) porque os engenhos de cana de açúcar são importantes e são pouquíssimo acessíveis e explorados turisticamente. É uma trabalheira para conseguir encontrar um, as viagens nem sempre são fáceis e não há sites especializados e com informações atualizadas na maioria das vezes. Ou seja: é um sufoco conseguir ver um de perto, quase igual encontrar unicórnio. Mas eu achei e vou contra ‘procês’ tudin!

Engenho Poço Comprido

O conjunto de Casa Grande e Capela com direito a pelourinho na frente e tudo. Foto: naViagemcomCamila.

Por que visitar?

O Engenho Poço Comprido é um dos mais antigos engenhos de Pernambuco. Foi tombado pelo IPHAN em 1962. A importância do lugar se dá pela relevância histórica dos engenhos na economia açucareira e no fato de o conjunto arquitetônico, formado pela casa grande, capela e senzala, estar em perfeito estado de conservação. A casa grande do século XVIII é assobradada, havendo relatos de ser filha única de mãe solteira. Em outras palavras: tu não vai encontrar outra pelo Estado. Quer mais motivos pra se largar até Vicência e ver essa belezura com seus próprios olhos???

Fonte: http://www2.uol.com.br/JC/sites/7maravilhas/poco-comprido.html

Como chegar lá?

A visão da janelinha da Capela é sensacional. Foto: naViagemcomCamila

Bem, aí começa a complicação. O lugar é lindo, super bem conservado, mas chegar lá não é fácil, queridões… Euzinha me perdi toda pra achar o danado do engenho. Leva umas 2 horas PARA QUEM CONHECE O CAMINHO. Pra mim levou 3 já que eu nunca tinha ido para aquelas bandas! Vou tentar explicar tudo em detalhes aqui pra vocês não terem muitos transtornos:

  1. Saindo de Recife vá para o TIP (a rodoviária da cidade) e pegue a BR 408. Tem outro caminho indo por Camaragibe, mas achei mais confuso e demorado. Além do mais pelo TIP você vê a Arena Pernambuco sendo construída.
  2. Passe a cidade de São Lourenço e siga até Carpina. Lá você vai ver uma bifurcação. Esta bifurcação não sinaliza para que lado fica Vicência. Você pega a estrada que vai para Nazaré da Mata.
  3. Passando Nazaré da Mata (que tu pode dar uma parada para conhecer, afinal é a terra do maracatu) siga em frente pela BR 408.
  4. Você vai passar na frente da entrada da cidade de Buenos  Aires. Pouco depois vem a entrada de Vicência e só aí aparece o nome Vicência nas placas de sinalização, por isso que me perdi! kakakakakka
  5. Entre em Vicência.
  6. Passe o centro da cidade e siga até a Usina Laranjeiras.
  7. Após a Usina (que estará na sua direita) preste atenção do lado esquerdo, dali uns 500 metros está uma placa indicando o Engenho Poço Comprido.
  8. Pegue a estrada de terra e não se assuste: são 7 (eu disse se-te!) km de estrada de terra esburacada até o engenho.
  9. Voilá: tu chegou!:)

O que ver por lá?

Alguns cantinhos do engenho. Fotos e montagem: naViagemcomCamila.

A Casa Grande fica em cima da Senzala e grudada com a Capela. Quando lá chegamos as visitas já haviam acabado (nos atrasamos e ainda nos perdemos no caminho). Pelas informações que consegui eles só tem guias até as 15 horas. Aí perdemos as explicações, mas daí mostrei pro meu amigo historiador as fotos e ele me deu uns toques de algumas coisas.

Para mais informações sobre a visita e horários (sempre é bom ligar para saber se está aberto no dia): 9916-9612. Custa R$ 4,00 por pessoa para ver tudo.

A parte interna da Casa Grande. Foto: naViagemcomCamila.

Conseguimos, com muito custo, encontrar uma pessoa que tinha as chaves para abrir a Casa Grande, então vimos quase tudo por dentro! Foi sofrimento, mas achamos almas caridosas que entenderam que nos largamos de Recife só ‘praquilo’ e eles abriram uma exceção.

Na área superior, onde fica a Casa Grande todo o chão é feito em madeira e inclusive uma das coisas que me chamou atenção é que toda a escada era feita em madeira. Dentro da Casa Grande ficam fotos, textos explicando a estória dos engenhos. Achei engraçadíssimo o armário embutido, super chique esse povo do engenho! Kakakaka.

Aí depois fomos ver a Capela. Tem uma entrada por dentro da Casa Grande. Achei a Capela sen-sa-cio-nal! Entramos pela parte de cima da capela, tudo bem simples, mas super cuidado. Tem uma nave central e tem até púlpito! Parece que houve uma tentativa de imitar um estilo barroco, mas não tem a mesma riqueza de detalhes. De qualquer forma é bem bonita.

Já vi fotos de alguns engenhos em que a capela fica num local separado, mas aqui é tudo junto. A parte esterna da Capela… Foto: naViagemcomCamila.

… e a parte interna. Tinha até aquele cantinho pro sermão. Acho que chama-se parlatório ou púlpito. Foto: naViagemcomCamila

Não tivemos acesso à antiga senzala 😦 , não sei se no tour dá pra ver. Maaaaas lá do lado de fora encontra-se o pelourinho. Calma, amigo, Pelourinho não é só o nome dado ao famoso ponto turístico baiano. O pelourinho era o local onde os escravos eram castigados, açoitados. Eles amarravam o sujeito pelos braços no tronco e ali o capataz os castigava. Confesso que foi um pouco frustrante, esperava que fosse uma coisa maior, mais amedrontadora.

Atualização: a leitora Fernanda Maria da Silva, que também esteve no Poço Comprido, explicou que esse pedaço de madeira era na verdade usado para amarrar cavalos. Não era o pelourinho original. Valei, Fernanda! 😉

Reparem no tronco no lado esquerdo da foto. Aquilo devia ser o pelourinho do engenho (local onde os escravos eram castigados). Achei que fosse algo bem maior. Foto: naViagemcomCamila.

O que fica pertinho daqui, Camila?

Como Vicência não é tããão pertinho fiquei pensando no que mais aproveitar além do engenho. Aí tem algumas outras opções:

  • Engenho Várzea Grande (na BR 408 entre as entradas de Vicência e Buenos Aires)
  • Engenho Iguape (uns 3 km após o Engenho Poço Comprido, no mesmo caminho)
  • Parar em Nazaré da Mata e tentar ver algo relacionado ao maracatu, afinal lá é a terra do maracatu.

Se você não gostou/achou longe o Poço Comprido, mas quer ir a um engenho tem outras opões no post da semana passada: clica aqui e você encontra informações sobre outros engenhos.

Até a próxima, pessoal!

Anúncios

9 Respostas para “Engenho Poço Comprido (Vicência)

  1. Falta organização em termos gerais, não tem horário para o almoço e jantar, o proprietário senta-se a mesa com os hospedes, o que está errado, serve-se primeiro,a manteiga e colocada à mesa como vem do supermercado- no pote- pela manhã não tem queijo muito menos a noite, presunto e mussarela nem no sonho, biscoito só salgado e já sem gosto, lanche a tarde só língua com dente, o pão quando não vinha torrado era dormido e amassado, Maria cozinha muito bem, nos tratou muito bem, mas profissional sem ferramenta de trabalho de primeira fica difícil de mostrar seu potencial, mais ela com bastante esforço ainda consegue parabéns. Maria você é 10. O proprietário não pode ver a gente sair de carro para tomar um sorvete, um refrigerante, comer uma pipoca, que ele já se oferece tirando a privacidade do hóspede. Quanto as ofertas de lazer, ordenha não tem, banho nas éguas não tem, pomar não existe, plantação de macaxeira pior, oferecer milho para as aves não te, agora você quer ver o que tem? sapo em grande quantidade até nos quartos e no banheiro comunitário, a noite a gente tem medo de levantar e pisar nos sapos. Uma coisa que mim chocou é que quando sai um hóspede ele fica fazendo criticas e falando mal é horrível e desanimador. No site há ofertas do que não existe, não indicarei para ninguém. Onde já se viu bater na porta do quarto para perturbar o descanso dos hóspedes? fala serio.

    • Oi, Paulo.

      Acho que você se confundiu. O Engenho do Poço Comprido NÃO É UM HOTEL FAZENDA/POUSADA. É um conjunto de prédios tombado que hoje é local de visitação. Talvez você tenha ficado em um outro estabelecimento, perto do engenho, que oferecia passeios até o engenho. Reitero: não é o Engenho ao qual me refiro no post. Procura o site desse estabelecimento pra colocar suas impressões sobre o lugar porque elas são importantes para quem quiser se informar.

      Abraço.

      • Camila o comentário que fiz foi sobre o engenho Iguapé o qual conheço e sei que serve como hospedaria, também conheço o poço comprido e realmente bonito e fiz um comentário dizendo que a Capela e a Casa Grande esta ´bem conservada já uma parte que fica em frente a Casa Grande esta necessitando de uma reforma urgente tendo em vista que o engenho não se restringe apenas a casa grande. Camila o comentário que fiz sobre o engenho poço comprido esta no jornal do comercio de pernambuco, por gentileza procure para acabar com o equivoco.com data de 25.03.2014. ´Tenho bastante admiração pelos engenhos tendo em vista que eles guardam historias fantásticas que jamais devem serem esquecidas.

  2. Pingback: Engenhos de Pernambuco. | naViagemcomCamila·

  3. Pingback: Engenho Massangana. | naViagemcomCamila·

  4. Gostei muito dos seus posts, tive a oportunidade de conhecer também o lugar e fiquei encantada, mas só uma ratificação aquilo não era um pelourinho ñ, era usado pra amarrar os cavalos quando chegava alguém na casa, por isso vc ficou decepcionada os pelourinhos eram realmente maiores. Valeu.

    Abraçoss…

    • Fernanda, que otimo seu feedback. Legal vc ler e fazer a retificacao da informacao. Vou ajeitar la agora mesmo. Muito obrigada!!

      Ah, em breve tem mais engenho por aqui, viu? Vou mostrar um outro q fui ver semana passada.

Que tal deixar sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s